A computação em nuvem permitiu que se passasse a entregar um serviço no lugar de um produto e, com isso, ganhar em velocidade, escala e economia.

Na última década, a computação em nuvem ou cloud computing tem se tornado massivamente presente em nossa rotina virtual, mesmo sem nos darmos conta, em situações como armazenamento de fotos/vídeos, envio de e-mails, ao ouvir música e em outras ocasiões cotidianas com o uso de dispositivos móveis. Seu advento permitiu que a computação passasse a entregar um serviço no lugar de um produto.

Mas afinal, que é Computação em Nuvem?

Segundo o Instituto Nacional de Padrões e Tecnologia (NIST), a computação em nuvem é um modelo que permite, de forma conveniente, o acesso sob demanda de rede, de um conjunto compartilhado de recursos computacionais configuráveis como, por exemplo, ​​redes, servidores, armazenamento, aplicações e serviços que podem ser rapidamente provisionados e liberados com um esforço de gerenciamento mínimo ou interação com o provedor de serviços.

Antigamente, para rodar suas aplicações, as empresas precisavam de um grande investimento financeiro em infraestrutura. Isso envolvia a parte de hardware, software e sistemas operacionais, ou seja, os custos monetários, de gerenciamento e de manutenção eram bem dispendiosos. Porém, a computação em nuvem passou a permitir que os recursos de TI fossem fornecidos de forma escalável. A infraestrutura passou a ser gerenciada em nuvem, permitindo a otimização das aplicações, redução de custos e mais mobilidade.

Basicamente, os dados armazenados na nuvem podem ser acessados de qualquer lugar, basta que o dispositivo móvel tenha acesso à Internet. Além disso, sistemas, plataformas e infraestruturas podem ser acessados por meio desse serviço, oferecido por empresas especializadas, que cobram mediante à quantidade utilizada, assim como é com uma conta de luz, por exemplo.

Segundo o NIST, o serviço de nuvem tem cinco características essenciais para que seja classificado. São elas:

  • Autosserviço;
  • Acesso via Internet e/ou ampla rede de acesso;
  • Métricas/ Showback/Chargeback;
  • Alta elasticidade;
  • Grandes datacenters com infraestrutura de alto volume.

A computação em nuvem trabalha com três modelos de serviços, sendo o IaaS – infraestrutura como serviço, PaaS – plataforma como serviço, e o SaaS – software como serviço. Saiba mais sobre cada um desses modelos:

 IaaS

(Infraestructure as a Service, ou infraestrutura como serviço): A capacidade oferecida ao consumidor é a de fornecimento de processamento, armazenamento, redes e outros recursos de computação fundamentais, em que o consumidor é capaz de implementar e executar software arbitrário, que pode incluir sistemas operacionais e aplicativos. O consumidor não gerencia nem controla a infraestrutura de nuvem subjacente, mas tem controle sobre sistemas operacionais, armazenamento e aplicativos implementados, e, possivelmente, controle limitado de componentes de rede selecionados. Exemplos de aplicação do IaaS são firewalls do host e máquinas virtuais.

PaaS

(Platform as a Service, ou plataforma como serviço): Consiste no serviço, propriamente dito, de hospedagem e implementação de hardware e software, que é usado para prover aplicações (software como serviço) por meio da Internet. Oferece a possibilidade de substituir o paradigma de aplicações tradicional, no qual programas de computador são instalados na máquina do usuário e ficam, assim, muito mais restritos às configurações de hardware e software disponíveis nela, principalmente ao sistema operacional. Um exemplo de aplicação de PaaS é hospedagem de site.

SaaS

(Software as a Service, ou software como serviço): O fornecedor do software se responsabiliza por toda a estrutura necessária para a disponibilização do sistema (servidores, conectividade, cuidados com segurança da informação) e o cliente utiliza o software via Internet, pagando um valor pelo serviço oferecido. Como exemplos de aplicações de SaaS podemos citar o Office 365, que substituiu os antigos DVDs de instalação, por uma assinatura anual, Adobe Creative Cloud, que fornece softwares de edição de imagem e design através de pagamentos mensais, dentre outros.

No Eldorado, atuamos no desenvolvimento de sistemas de alta disponibilidade para ambientes de TI em todas as camadas de infraestrutura e software de forma integrada à cadeia de fornecedores globais.