Neste artigo, apresentaremos usos de drones aéreos para a agricultura e como o Eldorado pode ajudar empresas da área a se beneficiarem dessa tecnologia.

Tipos de drone

Drone é um dos termos utilizados para se referir a veículos aéreos não tripulados. Tais veículos podem ter diferentes formatos, tamanhos, formas de propulsão e níveis de autonomia, além de poderem carregar diferentes tipos de sensores e atuadores.
Ao se utilizar o termo drone, a maioria das pessoas imagina um multirotor elétrico de pequeno porte, que permite movimentos precisos e é capaz de pairar sobre um ponto. No entanto, quando há necessidade de maior alcance, é comum o uso de drones de asa fixa, possivelmente movidos à combustão. Em ambos os casos, o sensor mais utilizado é uma câmera.

Quanto à autonomia de decisão, drones podem ser controlados por um operador, por meio de um controle remoto, ou podem ser semiautônomos, capazes de se movimentar sem interferência até os pontos desejados, porém, sempre sob a supervisão do operador, que pode assumir o controle a qualquer momento.

No Brasil, a utilização de drones completamente autônomos, que operam sem supervisão, é possível apenas para projetos de pesquisa, com devida autorização dos órgãos públicos competentes.

Como os drones são utilizados na agricultura

O uso mais comum de drones atualmente é na aquisição de fotos e vídeos georreferenciados de fazendas, plantios, florestas e terrenos. Tais imagens podem ser analisadas em tempo real (“ao vivo”) ou armazenadas para análises posteriores. A partir da junção de dezenas, ou centenas, de imagens obtidas dessa maneira são elaborados mosaicos: imagens georreferenciadas de alta resolução que abrangem grandes extensões de terra.
Os mosaicos podem ser analisados por softwares capazes de extrair informações, como estimativa de área ocupada por vegetação e índices que indicam condição e saúde das plantas, como o Índice de Vegetação por Diferença Normalizada (IVDN ou NDVI).

As imagens e vídeos também podem ser analisados por especialistas para escolher área para semeadura, acompanhar desenvolvimento da safra, planejar pontos ou áreas para pulverização, acompanhar o estado de pastagem, monitorar desmatamento, achar nascentes de água, descobrir locais para abrir estradas, fazer vigilância, verificar o estado de cercas, achar focos de incêndio, contar boiada e buscar animais perdidos.

Recentemente, drones também estão sendo utilizados para atuação direta, como pulverização de precisão.

Atuação do Eldorado

Análise de imagens e vídeos

Com experiência em projetos que utilizam aprendizado de máquina, processamento de imagem e visão computacional, o instituto desenvolve soluções de software que automatizam o processo de análise de imagens e vídeos, que hoje é feito manualmente por especialistas. Logo, permitem analisar grandes quantidades de imagens e vídeos obtidos por drones rapidamente e com consistência.

Integração de sistemas para atuação semiautônoma

O know-how no desenvolvimento de provas de conceitos permite elaborar soluções que integrem sistemas existentes de gerenciamento e planejamento com sistemas de drones semiautônomos, evitando a necessidade, custo e tempo envolvidos em se passar os dados manualmente. Além disso, auxilia a adição de capacidades novas de atuação, como a de despejar cápsulas com agentes biológicos.