Eldorado desenvolve aferidor para medidores de energia

Para atender às necessidades da CPFL, o Instituto desenvolveu um sistema automático e não intrusivo de avaliação de medidores no campo. Os primeiros resultados obtidos são extremamente satisfatórios, com redução de 60% do tempo no processo e de cinco vezes os erros.

A CPFL firmou uma parceira com o Instituto Eldorado com a intenção de encontrar uma mudança no processo de avaliação de medidores de energia elétrica em campo. O objetivo era que os novos equipamentos permitissem um processo mais assertivo e independente.

Para que o projeto tivesse início, a equipe, coordenada pelo engenheiro eletrônico, Jean Baracat, ouviu dos próprios operadores os pontos que necessitavam de melhoria. O resultado foi a criação de um sistema automático e não intrusivo, com técnica de processamento de imagens e o único, com tais características, no setor.

No sistema anterior, para a avaliação dos medidores, por regulamentação da ANEEL, o consumidor deveria ser notificado sobre o desligamento da UE (Unidade Central)  15 dias antes e, quando não avisado, tinha o direito de negar a efetuação do serviço. “Uma das maiores utilidades dessa inovação é a recuperação das perdas não técnicas,” pelo fato da avaliações ficarem independentes de prévio aviso aos consumidores o de autorização dos mesmos para se efetuar a avaliação. Em um processo em  se tem que avisar a unidade consumidora com antecedência, a eficiência cai muito”, ressalta Baracat. O novo equipamento  pode ser utilizado sem que a energia da unidade seja desligada.

O dispositivo e seus resultados

Foram desenvolvidos dez protótipos do aparelho, que contam com uma bolsa própria, facilitando o deslocamento e a proteção, e eliminando a necessidade de ser removido de seu interior para o uso. Seu design foi pensado para ser compacto, ficando constantemente ligado e, ao operador, cabe apenas fazer a conexão.

Segundo Baracat, “a criatividade do projeto ficou por conta das pontas dos cabos medidores, que são magnéticas. Para que a conexão seja feita, não é mais preciso da Garra de Jacaré, pois basta aproximar os cabos. Caso o parafuso da unidade em questão não seja magnético, existe um adaptador para transformá-lo em Garra de Jacaré rapidamente”. Outro detalhe importante é a incorporação de uma câmera ao aparelho, que permite um processo avaliativo e não intrusivo por meio de captura e processamento digital de imagens.

O resultado final foi dito como extremamente satisfatório, tanto para o Eldorado como para a CPFL. O novo processo de avaliação de medidores no campo ficou muito mais eficiente, preciso e rápido, com redução de até 60% no tempo e de e de erros no processo avaliação, que diminuiu de 15% para 3%. Além disso, os resultados passaram a ser totalmente independentes do operador.