HACKATRUCK

(04/07/2017)

HACKATRUCK 2017

Neste mês, o projeto HACKATRUCK encerra sua 3ª fase e se prepara para a 4ª com novidades em sua ementa. Desde 2015, já foram capacitados mais de 5.600 estudantes em temas como Programação Swift para Plataforma iOS e empreendedorismo. Mais de 25 universidades, de diversas regiões do Brasil, participaram do projeto.

Desde novembro de 2015, quando teve início, o projeto já passou por 25 instituições de ensino, sendo 11 na primeira fase, sete na segunda e sete na terceira. Para a quarta fase, a previsão é de que quatro universidades recebam o laboratório móvel.

“Na quarta fase teremos algumas mudanças pontuais, pois sempre buscamos aprimorar o conhecimento transmitido aos alunos. As mudanças contemplarão a inclusão de novos tópicos nas ementas, como no EAD, que será acrescida uma parte de JavaScript, que é pré-requisito para os novos conteúdos do curso presencial. Já no curso presencial haverá a inclusão de tópicos relacionados a Bluemix, IoT e Serviços Cognitivos (com apoio do IBM Watson)”, conta Luis Rogério Gomes de Almeida, gerente do Departamento de Educação do Eldorado.

O HACKATRUCK foi idealizado pela IBM Brasil e pela Flex em colaboração com a Apple e executado pelo Instituto de Pesquisas Eldorado. Com uma proposta metodológica inovadora, o laboratório digital móvel tem uma sala de aula que conta com dispositivos e aplicativos de última geração armazenados na nuvem da IBM.

Dentro do caminhão, os instrutores do Instituto Eldorado desenvolvem atividades de capacitação profissional, tendo como foco a linguagem SWIFT para desenvolvimento de aplicativos em iOS. Além do curso, os participantes podem acompanhar oficinas sobre startups e empreendedorismo, e ter contato com novidades tecnológicas, como impressora 3D e óculos de realidade aumentada, por exemplo.

O HACKATRUCK passa três semanas em cada uma das instituições de ensino superior parceiras, com participação de 56 alunos distribuídos em duas turmas, uma por período, podendo ser manhã e tarde ou tarde e noite. São quatro horas de curso por dia, totalizando 60 horas. Ao fim, os alunos que atingem os critérios de aprovação recebem um certificado de conclusão. Para a 4º fase, a proposta é de que o caminhão permaneça cinco semanas em cada instituição de ensino, mantendo as quatro horas de curso diárias, totalizando 100 horas.

“Ao longo do projeto, já foram 4.296 participantes capacitados via EAD e 1.350 nos cursos presenciais de Swift. O sucesso do projeto é motivo de muito orgulho e satisfação. O HACKATRUCK é um projeto de capacitação profissional “polinizador”, uma vez que, além de proporcionar aos participantes as condições necessárias para que se desenvolvam tecnicamente, deixa uma metodologia de trabalho com base em desafios, que pode ser utilizada para além das atividades realizadas”, finaliza Luis Rogério.

O projeto HACKATRUCK encerra sua 3ª fase e se prepara para a 4ª com novidades em sua ementa.

Para mais informações e agenda do projeto, acesse: http://www.hackatruck.com.br/