Transformação Digital: como as empresas podem se manter competitivas? - Instituto Eldorado
16 de agosto, 2021

Transformação Digital: como as empresas podem se manter competitivas?

Karina

Karina Ribeiro Fernandes

Gerente de Projetos Educacionais no Instituto ELDORADO

Autor

A transformação digital é considerada um dos maiores desafios que as empresas enfrentam atualmente, com crescentes discussões nas pesquisas acadêmicas e práticas contemporâneas. Movimentos recentes no mundo dos negócios, como mudanças tecnológicas e ambientais, estão transformando o cenário das organizações, tornando o ambiente ainda mais competitivo e desafiador. 

As principais mudanças são: (1) a emergência de um ecossistema digital; (2) o volume explosivo de dados; (3) as novas tecnologias da informação amplamente difundidas e (4) a nova dinâmica das plataformas digitais.

O desafio não está em desenvolver novas estratégias e modelos de negócios ou novos projetos organizacionais habilitados por tecnologias digitais, nem em executá-los com sucesso conforme planejado, mas em gerenciar efetivamente a transição de onde a organização está para um estado futuro desejado quando o caminho e o destino estão em constante mutação. 

As empresas precisam responder às transformações do mercado, se aproximar dos consumidores e aproveitar as inovações digitais para criar valor. Assim, as organizações precisam demonstrar habilidade em absorver conhecimentos sobre novas tecnologias e integrá-los nas operações internas, de modo a garantir entregas que atendam as demandas da era digital, o que requer um aprendizado contínuo. 

É importante ressaltar que o dinamismo do mercado está alterando a maneira como as empresas conduzem o planejamento estratégico, dado que as estratégias precisam ser desenvolvidas e reajustadas durante a execução, para garantir a agilidade necessária.

O que as empresas precisam fazer para atender as demandas da Era Digital?

Mudanças nas tecnologias e nas preferências dos clientes exigem novas competências, visto que as necessidades dos consumidores, oportunidades tecnológicas e atividades dos concorrentes estão em constante estado de fluxo. Uma vez que uma nova oportunidade tecnológica ou de mercado é detectada, ela deve ser endereçada por meio de novos produtos, processos ou serviços, o que requer a mobilização de recursos e investimentos em atividades de desenvolvimento e comercialização. 

Para atender as demandas da era digital, as empresas precisam ser intensamente empreendedoras, não apenas se adaptando ao ecossistema de negócios, mas também conseguindo moldá-lo por meio da inovação e da colaboração com outras empresas.

Para se manterem competitivas, as empresas estão adotando novas ferramentas digitais que agilizam processos, o que representa uma grande mudança nos hábitos e formas de trabalho, que passam a ser baseados na colaboração e interações intensivas. Nesse sentido, ações estratégicas devem ser direcionadas para que os funcionários percebam as novas tecnologias como oportunidades de crescimento profissional, não como ameaça. Além disso, o aprendizado contínuo é a principal competência exigida por qualquer empresa que queira prosperar na nova economia. 

Assim, uma cultura organizacional que incentive a inovação e o empreendedorismo é uma questão cada vez mais estratégica com um impacto direto no sucesso ou fracasso de empresas na era digital. Podemos concluir que a maior proximidade com os stakeholders, aliada à construção de uma cultura inovadora e um espaço de trabalho interativo que permita o fluxo de conhecimento entre as equipes e tomadas de decisão mais ágeis, impulsionam o desenvolvimento de competências que atendam as demandas da era digital.

 

Referências

Ananyin, V. I., Zimin, K. V., Lugachev, M. I., Gimranov, R. D., & Skripkin, K. G. (2018). Digital organization: Transformation into the new reality. Бизнес-информатика, (2 (44).

Eden, L. (2018). The Fourth Industrial Revolution: Seven Lessons from the Past. In International Business in the Information and Digital Age (pp. 15-35). Emerald Publishing Limited.

El Sawy, O. A., & Pereira, F. (2013). Business modelling in the dynamic digital space: An ecosystem approach. Heidelberg: Springer.

Hanelt, A., Bohnsack, R., Marz, D., & Antunes, C. (2020). A systematic review of the literature on digital transformation: insights and implications for strategy and organizational change. Journal of Management Studies.

Hess, T., Matt, C., Benlian, A., & Wiesböck, F. (2016). Options for formulating a digital transformation strategy. MIS Quarterly Executive, 15(2).

Kane, G. C., Palmer, D., Phillips, A. N., Kiron, D., & Buckley, N. (2015). Strategy, not technology, drives digital transformation. MIT Sloan Management Review and Deloitte University Press14, 1-25.

Li, F. (2020). Leading digital transformation: three emerging approaches for managing the transition. International Journal of Operations & Production Management.

Rogers, D. L. (2016). The digital transformation playbook: Rethink your business for the digital age. Columbia University Press.

Singh, A., Klarner, P., & Hess, T. (2020). How do chief digital officers pursue digital transformation activities? The role of organization design parameters. Long Range Planning53(3).

Teece, D. J. (2017). Towards a capability theory of (innovating) firms: implications for management and policy. Cambridge Journal of Economics, 41(3), 693-720.

Cadastre-se em nossa newsletter

Created By Avanti