Em tempo recorde, ELDORADO, Braile e Embrapii lançam tecnologia para tratar pacientes graves com Covid-19 - Instituto Eldorado
2 de fevereiro, 2021

Em tempo recorde, ELDORADO, Braile e Embrapii lançam tecnologia para tratar pacientes graves com Covid-19

Lançado dia 26, o Sistema SOLIS, que consiste na Oxigenação por Membrana Extracorpórea (da sigla em inglês ECMO), foi desenvolvido em apenas seis meses e já está em uso no estado do Ceará. 

Os esforços da ciência brasileira têm produzido cada vez mais respostas à pandemia de Covid-19. A prova disso é que o Sistema SOLIS, que consiste na Oxigenação por Membrana Extracorpórea (da sigla em inglês ECMO), já está em uso no estado do Ceará. O equipamento, que exerce temporariamente a função do pulmão e do coração de pacientes em estado grave, foi desenvolvido graças a uma iniciativa pioneira e 100% nacional do Instituto ELDORADO, da empresa Braile Biomédica e da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (EMBRAPII).

O lançamento oficial do Sistema SOLIS ocorreu no dia 26 de janeiro, mas o produto já começou a ser utilizado antes dessa data. Além de tratar pacientes com Covid-19, o equipamento é indicado para adultos e crianças e vai auxiliar casos de transplante de coração, infarto do miocárdio, parada cardíaca e insuficiência respiratória aguda.

O Sistema SOLIS funciona como um “pulmão artificial” por oxigenar o paciente ao mesmo tempo que remove o gás carbônico (CO2) diretamente do sangue. O circuito padrão do equipamento remove o sangue das veias, o bombeia até um oxigenador, para depois devolvê-lo ao corpo por meio de uma artéria ou veia.

Embora se trate de um processo complexo, o ECMO foi desenvolvido em apenas seis meses (desde o início até a publicação do registro da Anvisa), um tempo recorde graças ao trabalho das três organizações envolvidas. O ELDORADO coordenou o desenvolvimento dos componentes eletrônicos e computacionais e a Braile produziu a mecânica e os insumos descartáveis utilizados no equipamento. A EMBRAPII, por sua vez, ampliou o financiamento de projetos, com recursos não reembolsáveis, e arcou com metade do valor da iniciativa, orçado em R $2,3 milhões.

O especialista em desenvolvimento de produtos da Braile, Fernando Oliveira, destacou o tempo de desenvolvimento recorde, uma vez que projetos dessa magnitude levam em média dois anos para serem concluídos:

“Apesar dessa redução drástica no tempo de desenvolvimento, a qualidade e segurança do produto não foi sacrificada em nenhum momento! Essa conquista em tão pouco tempo só foi possível devido à estratégia tomada no desenvolvimento diante da pandemia: simplificações da arquitetura do produto utilizando tecnologias já disponíveis no mercado; maior facilidade na negociação com entidades para obtenção de financiamento; criação de uma força-tarefa com o Instituto ELDORADO com aumento expressivo de mão de obra qualificada para as atividades de desenvolvimento; maior empenho dos fornecedores em atender os prazos e enquadramento do projeto na RDC n°349/2020 da Anvisa que reduziu significativamente a duração do processo de registro do produto”.

 

Assista ao vídeo:

Cadastre-se em nossa newsletter

Created By Avanti